Dicas de como fotografar e ter boas recordações

Depois que criei um Instagram para o blog, o @caminhandoeuvou, comecei a encontrar bastante foto boa do Caminho de Santiago, mas ao mesmo tempo muita foto ruim, muita foto que acredito poderiam ser melhores, esteticamente mais agradáveis ao olhar.
Como sou fotógrafo, tenho um olhar um pouco mais exigente quando bato o olho em uma foto, seja lá qual for o tema dela, portanto resolvi fazer esse post para dar algumas dicas que podem ajudar na hora de fotografar sua jornada, seja com smartphone ou com câmera compacta, e guardar uma recordação que você terá orgulho em apresentar para os amigos.
Bom, vou começar com uma clássica dica que pode melhorar muito a harmonia da foto.

Regra dos terços, aqui vai uma boa dica que diz respeito ao enquadramento do assunto e que pode fazer toda a diferença na hora de apreciar aquela foto sua na frente de um monumento por exemplo ou de um por do sol com o horizonte mais pra cima ou mais pra baixo da foto e não exatamente no meio.
Na foto abaixo a grade ajuda a mostrar claramente que o assunto principal está pendendo mais para o lado, isso leva você a explorar melhor todo o quadro, trás uma fluência maior na hora de apreciar a foto, o olhar anda pela imagem, não existe apenas um assunto na foto, existe sim uma foto como um todo. Para praticar é simples, imagine duas linhas dividindo sua foto em três partes, tanto na horizontal como na vertical, onde estas linhas se cruzam, são bons pontos para enquadrar o assunto principal. Algumas câmeras e smartphones dão a opção de mostrar essa “grade” no momento do enquadramento, isso ajuda a praticar a regra dos terços.
Claro que a regra dos terços pode ser ignorada quando você quiser, na verdade não existe “regra” para se fazer uma boa foto, existem são cuidados, linguagem fotográfica, bom gosto e também o que você deseja comunicar naquela imagem, portanto, fique à vontade para quebrar regras se achar legal.

Exemplo de regra do terços com a grade para melhor entendimento - Foto: Marcos Campos
Exemplo de regra do terços com a grade para melhor entendimento – Foto: Marcos Campos


Alinhamento do horizonte
, esse é um descuido que percebo muito quando vejo fotos de praia por exemplo. Quando você vai fotografar uma paisagem de praia, campo, algo que deixe evidente a linha do horizonte, tente deixar ela reta e não inclinada, isso dá um desconforto no olhar, as vezes a pessoa vê a foto e algo está lhe incomodando mas ela não sabe explicar o que é, muitas vezes é a linha do horizonte inclinada. Até mesmo aquela sua foto de viagem mostrando uma vista de um mirante com a cidade toda ao fundo, fica bonito, mas tem que estar alinhada. É um pequeno cuidado que faz muita diferença no resultado final, perceba na foto abaixo como fica bacana alinhar o horizonte.

Exemplo de horizonte alinhado e também aproveitando, regra dos terços - Foto: Marcos Campos
Exemplo de horizonte alinhado e também aproveitando, regra dos terços – Foto: Marcos Campos


Contraluz
, esse é um que pode ser muito bom ou pode deixar você desapontado com o resultado da foto. Sempre que vai fotografar, principalmente em ambiente externo, busque colocar o sol, ou a luz principal, atrás de você, isso vai evitar que o assunto da foto fique escuro demais, em alguns casos, somente a silhueta da pessoa irá aparecer.
Existe um contraluz muito forte, mas mesmo assim você só tem aquela opção de posicionamento para fotografar, então use o flash, nesse caso ele irá ajudar a iluminar o assunto, claro que com muita luz contra, o flash não será suficiente e apenas vai dar um leve preenchimento. Ou se mesmo assim o flash não for suficiente, tente se abaixar ou levantar de modo que coloque o sol, a bola de luz do sol, atrás da pessoa, isso ameniza o efeito.
O contraluz pode ser utilizado quando você quer mostrar somente a silhueta da pessoa, ou objeto, na foto ressaltando a luz que está contra, como um por do sol por exemplo ou um céu azul sem nuvens. Dá pra explorar bastante essa questão, diverta-se!

Exemplo de Contraluz - Foto: Marcos Campos
Exemplo de Contraluz explorando a silhueta – Foto: Marcos Campos


Planos
, primeiro e segundo plano, em outra linguagem pode-se dizer que é o que está na frente ou no fundo da foto. Esse requer um cuidado maior para o segundo plano, tomar cuidado com o fundo, as vezes você clica uma bela imagem de uma fonte por exemplo e lá no fundo está um carinha cutucando o nariz, já era, estragou a foto. O fundo é importante para formar o conjunto, pense nisso. Já o primeiro plano pode ser ornamentado com algum detalhe, por exemplo, se você tem uma bela ponte para fotografar mas só tem ângulo distante, que tal colocar alguns galhos de árvores formando uma moldura na foto, isso é preencher o primeiro plano de forma inteligente e harmônica e que não irá “matar” o assunto principal, pelo contrário, irá destaca-lo.
No caso de você utilizar uma câmera com controles de exposição, abertura, iso e tal, tente fazer a foto com uma abertura menor(número mais alto, por exemplo, f5.6 ou mais) isso lhe dará uma maior nitidez e uma maior profundidade de campo, que é nitidez nos dois planos, no primeiro e no segundo. Já uma abertura maior(f2.8 por exemplo, já requer velocidade maior também) lhe dará pouca profundidade de campo, primeiro plano no foco, nítido, e segundo desfocado. Tenta brincar com isso, é legal para destacar um assunto em meio a muita informação.

Exemplo de dois planos interagindo na composição - Foto: Marcos Campos
Exemplo de dois planos interagindo na composição – Foto: Marcos Campos


Ruído na foto
, a granulação, é o resultado do iso(sensibilidade de luz) muito alto. O iso mais alto(1600 por exemplo) é recomendado para situações de pouca luz, ele deixa o sensor da sua câmera mais sensível à luz captando melhor a cena pouco iluminada, mas ele tem um porém, irá aumentar aqueles pontinhos que aparecem na foto, os grãos, o ruído como é conhecido. Smartphones e câmeras compactas trabalham, normalmente, com iso automático, mas se tiver opção de escolher, faça uns testes, isso dará diferença na hora que você quiser revelar aquela foto bacana para por na parede, o grão pode deixa-la feia. Já numa foto preto e branca, o grão muitas vezes deixa com um ar bacana, um estilo filme.

Exemplo de foto que o iso foi elevado gerando um pouco de ruído - Foto: Marcos Campos
Exemplo de foto que o iso foi elevado gerando um pouco de ruído – Foto: Marcos Campos


Foto noturna
, essa situação pode ser muito boa, é só cuidar um pouco, ter paciência e ficar imóvel(mais ou menos). Você não precisa ter um tripé nem uma super câmera para fazer uma foto noturna bonita, basta escolher bem o enquadramento, apoiar a câmera em algo sólido e prestar atenção na velocidade da foto. Câmeras compactas comuns, algumas, tem opção de regular a velocidade da foto, escolha uma velocidade mais lenta(1/30 já dá resultado), um iso maior(800 já tá de bom tamanho) e uma abertura grande(f2.8 é o que normalmente as compactas deixam usar) essa união de configurações vão fazer com que você consiga captar muito bem a luz em uma situação de monumento noturno por exemplo. Não use flash se a foto não for de uma pessoa próxima à câmera, o flash não vai alcançar aquele assunto a 20 metros de distância, ele irá iluminar o que está próximo e deixar uma foto bem feia, se estiver chuviscando então, nem se fala, ele irá iluminar as gotas de chuva e não o que você imagina. Tome cuidado ao usar zoom a noite, ele amplia a chance de tremer a foto, ângulos maiores tremem menos. O foco também pode ficar complicado em uma foto noturna, tente fazê-lo em uma área com maior contraste de luz na foto.

Exemplo de foto noturna sem tripé - Foto: Marcos Campos
Exemplo de foto noturna sem tripé – Foto: Marcos Campos

Estas foram algumas dicas básicas que você pode atentar na hora de clicar aquela imagem que será uma lembrança da sua viagem, do seu passeio ou do seu Caminho.
Existem outras que também são interessantes lembrar na hora da foto:
Flash, normalmente não é necessário;
Ângulo, explore bastante, se mexa para buscar uma nova maneira de olhar o assunto;
Detalhes, eles existem, não faça somente foto aberta, busque os detalhes também;
Melhor luz, se tiver opção, espere, tenha paciência, uma melhor luz sempre a aparece;
Reflexos, estes são explorados com excelentes resultados, uma poça depois da chuva pode render uma bela imagem;
Diversão, fotografar quase sempre é divertido, aproveite mas não esqueça de curtir o momento e não só apontar, disparar e tchau!

Esse foi o post de hoje, dicas que pra mim são normais de pensar na hora da foto, mas que para você que não vive de fotografia podem fazer uma grande diferença na hora de sentar com a família e mostrar os lugares que passou.
Valeu pela visita, boas fotos e bom caminho!

Anúncios

5 comentários

  1. […] Mais uma vez eu aqui fazendo propaganda do sebo Estante Virtual, onde comprei todos os outros, este custou R$20,00, ótimo preço para um livro bonito, bem feito e capa dura. Chegou como novo! Aproveitem essa leitura e inspirem-se para registrar em fotos o seu Caminho. Falando nisso, fiz um post onde dou umas dicas de fotografia ( Dicas de como fotografar e ter boas recordações ). […]

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s