Setas amarelas do “cura do Cebreiro”

Como todos que se interessam pelo Caminho já sabem, a seta amarela é um dos símbolos da rota pois é ela quem indica o curso que devemos tomar para chegar à Santiago ou à Finisterra. Siga as setas amarelas e você não se perde, se estiver perdido, procure que em algum lugar estará uma seta amarela pintada em uma árvore, pedra, cerca, porteira e por aí vai.

setasamarelas

Tá, fiquei curioso sobre essas questões de haver setas amarelas por tudo e fui buscar informações de quem começou essa história, em algum momento isso deve ter começado não é verdade?
Segundo alguns sites(90% copiaram o mesmo texto), as setas começaram a ser pintadas por um pároco do Cebreiro, Elías Valiña Sampedro, lá em 1984(alguns dizem 1980). Reza a lenda que o Elías pediu um resto de tinta de uma obra na estrada e pintou algumas setas indicando o caminho para os peregrinos que se perdiam muito por lá. Tem até um busto dele na região tamanha a importância do seu trabalho

Como os primeiros sites que achei apresentavam o mesmo texto sempre, continuei buscando informações novas, foi aí que encontrei um pouco mais de curiosidades sobre o criador das famosas setas amarelas do Caminho de Santiago de Compostela.

Uma curiosidade interessante é que Elías Valiña Sampedro, nascido em 1929 em Lugo, foi quem criou, ou influenciou a criação, das Associações dos Amigos do Caminho de Santiago que hoje estão pelo mundo todo. Devido a sua importância e de seu trabalho, ele é considerado um grande incentivador do Caminho de Santiago na era moderna, suas marcações foram extremamente importantes para o aumento das peregrinações, além disso ele ainda cuidou da limpeza da rota preservando o antigo caminho e também fez a demarcação numérica das distâncias no trajeto, o cara foi tão importante para esse renascimento, inclusive turístico, da rota que foi até nomeado Comisario del Camino de Santiago em 1985 durante o I Encuentro Jacobeo que aconteceu em Compostela, ano em que ele fez uma de suas obras, o El Camino de Santiago – Guía Del Peregrino.
A localidade do Cebreiro, onde trabalhava na paróquia, existe ainda hoje devido a suas lutas econômicas e culturais que fizeram com que o local não fosse extinto. De lá vem a maneira como gostava de ser chamado “cura do Cebreiro”.
Dizem que quando Elías estava subindo os Pirenéus com seu carro cheio de tintas, as autoridades lhe pararam e questionaram o porquê de tanta tinta amarela, ele respondeu: “estou preparando uma grande invasão” e de fato era! O número de peregrinos só aumentou e continua aumentando e se orientando por setas amarelas que hoje são marcadas por populares e associações e mais recentemente, recriadas em metal(tipo placas) que irão, oficialmente, indicar a direção.

Aproveitando o post e o assunto que leva a orientação no Caminho, vale lembrar que existe também outros sinais que ajudam o peregrino rumo à Santiago, não são somente as setas amarelas do Elías, tem também as duas linhas paralelas horizontais brancas e vermelhas que ajudam o peregrino a se guiar. Já via algumas fotos delas em árvores e cercas.

orientaçãovermelhabranca

É isso então pessoal, caso se perder, olhe em volta, você se acha ou alguém te ajuda a achar, é o que todos que fazem o Caminho dizem. Obrigado pela visita e bom caminho!

Anúncios

Um comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s