Caminhando com água… para beber!

Olá meus amigos, post de hoje é uma dica que vale sempre ser lembrada e relembrada. Se hidratar durante uma caminhada, na verdade durante qualquer atividade, até mesmo sem fazer nada em casa ou no trabalho, é extremamente importante para o nosso corpo. Portanto vou passar aqui algumas informações que encontrei sobre o assunto e também à respeito deste cuidado no Caminho de Santiago.

Pedro, meu filho, se hidratando em um passeio por Alfredo Wagner/SC - Foto: Marcos Campos
Pedro, meu filho, se hidratando em um passeio por Alfredo Wagner/SC – Foto: Marcos Campos

Nosso corpo é feito de água, já ouviu isso? Eu já. A água ocupa de 45% a 70% do nosso volume corporal, possui papel importantíssimo na nossa temperatura. Durante a prática de exercícios, há perdas significativas de líquidos e minerais, por isso, uma hidratação adequada é fundamental para que o rendimento físico e a saúde não sejam prejudicados. Durante a prática esportiva, a taxa de transpiração é altamente variável, variando entre 1 e 2 litros de líquidos por hora de exercício, dependendo do ritmo e intensidade, claro. Na caminhada não é muito diferente, ontem mesmo fiz uma caminhada leve de 10km, meu app que acompanha o trajeto me mostrou que desidratei 800ml. Com a desidratação vem alguns problemas bem sérios, um deles é o aumento da frequência cardíaca, aumento da temperatura do corpo, diminuição do volume de sangue, respiração errada, formigamento, enfim… um monte de problemas facilmente prevenidos com a hidratação correta.

Tá mas porque resolvi escrever este post? Comprei uma mochila nova para a caminhada, sim, logo farei um post sobre ela. Nesta mochila tem um compartimento para utilizar aquelas bolsas de água com uma biqueira que ficam ao alcance da boca. Pois bem, fiquei pensando um tempo sobre utilizar uma dessas ou não. Sou adepto da garrafinha. Comecei então uma pesquisa sobre os modelos de bolsas de hidratação e percebi que existem alguns tipo diferentes e que valeria informar aqui sobre minhas impressões dos diferentes modelos e suas funcionalidades. Bom… eu gostaria de ter encontrado um post neste sentido.

Modelos de bolsas de hidratação, os valor vão de R$30,00 até R$100,00 mais ou menos.
Modelos de bolsas de hidratação, os valor vão de R$30,00 até R$100,00 mais ou menos.

Em primeiro lugar, a praticidade:
Como ela vai dentro da mochila em um compartimento específico, não pega sol, a água, em tese, estará sempre fresca, mas é legal utilizar uma capa, uma bolsa, isolante. Ajuda a manter a temperatura da água;
Com a biqueira sempre ao alcance da sua boca, você irá se hidratar mais, não tendo desculpas da garrafinha que está em um bolso de trás ou algo assim;
As mãos ficarão mais livres;
O peso ficará melhor distribuído;
Abastecer um volume maior de água que em uma garrafa de forma prática para carregar.
Enfim, vi vários pontos positivos na tal bolsa!

Em segundo lugar vamos ver o tamanho, encontrei bolsas de 1/2 litro até 3 litros.
Neste ponto é importante pensar sobre o peso que ela irá colocar na sua mochila e o tempo que você terá para reabastecer sua bolsa novamente. Falando especificamente do Caminho de Santiago – Caminho Francês -, vejo que, na maioria das etapas, existem muitos pontos de hidratação, muitas fontes, bares e casas. Portanto, na minha opinião, não seria necessário uma bolsa maior que 2 litros sem encher na totalidade, mais que isso corre o risco de carregar peso sem necessidade. Nas etapas com distâncias maiores entre fontes de água, como Pirineus e Mesetas, você pode levar junto uma garrafinha com mais 1/2 litro de reserva para uma emergência.

Em terceiro lugar, penso na questão da higiene. Vi alguns modelos, na maioria, com uma tampa de rosca para abastecer a bolsa, isso me faz pensar em como limpar por dentro. Sim porque com o tempo ela vai criar alguma coisa ali dentro e vai dar gosto na água. Vi também que são vendidos kits de limpeza, mas já começa a encarecer e ficar complexo. O importante é sempre secar bem quando for guardar e, vez ou outra, lavar com bicarbonato ou água sanitária diluída duas colheres para cada litro.
Mas em contrapartida vi modelos que são abertos integralmente na parte superior facilitando a limpeza sem necessidade de kits especiais e facilitando também a secagem para evitar proliferações de algas. Talvez precise de algo diferente para limpeza da mangueirinha, o bocal é desmontável na maioria dos modelos. É um ponto para se ter atenção.

Um quarto e último ponto, é a questão que me vem a cabeça à respeito de não saber se tem água suficiente, falta muito para a próxima fonte e eu não sei quanto tenho de água na bolsa, e agora?! Para isso teria que parar, abrir a mochila, retirar a bolsa e olhar. Mas para evitar uma inesperada falta de água, eu levaria uma garrafinha de 1/2 litro para emergência. Isso nas etapas maiores, senão estaria carregando peso sem necessidade, nas etapas menores, é só parar para reabastecer que tá ok!

Bom, sem me alongar mais, visto que o post já está extenso, gostaria apenas de lembrar que no Caminho de Santiago, independente da época que se vai, é extremamente importante se hidratar, bebam água, ainda mais se na noite anterior beberam muito vinho rsrsrrsrsrsrs.
Espero que o post tenha ajudado a lembrar deste ponto importante, obrigado pela visita e bom caminho!

Anúncios

3 comentários

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s